Translate

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

VERBETE - "Protestantismo"

O termo "protestantismo" esta ligado historicamente à grande Reforma Religiosa produzida no século 16 e que recebeu a alcunha de Protestante em decorrência do momento de ruptura dos Príncipes alemães que se posicionaram a favor das teses propostas por Martinho Lutero que propunha uma reforma na Igreja Cristã. O movimento protestante expandiu-se rapidamente por diversos países e outras figuras somaram à de Lutero, como de Zwínglio e João Calvino, na Suíça. Forma-se então duas expressões protestante: o Luteranismo, que mantém as propostas de Lutero e o Calvinismo que adota as formulações teológicas de Calvino. Na Inglaterra a reforma religiosa veio não pela via teológica mas pelos instrumentos políticos dentro dos interesses do rei Henrique VIII, mas após diversas reviravoltas foi somente no reinado de Elizabeth I que se estabeleceu definitivamente as bases teológicas e eclesiásticas Igreja Anglicana, que fica no meio entre as propostas dos reformadores (inicialmente luterana e posteriormente calvinista) e o próprio catolicismo, denominada de via média. Dentro do anglicanismo surgem movimentos divergentes da via média, pois exigiam uma reforma mais radical com o catolicismo e ficaram conhecidos como Puritanos, que tornou-se um guarda-chuva para agrupar alguns movimentos de influência teológica calvinista denominados de presbiterianos, que defendiam um governo eclesiástico representativo através da eleição de presbíteros; os congregacionais que defendiam um governo eclesiástico gerido pelas assembleias; os batistas que defendiam que o batismo deveria ser exclusivamente por imersão; posteriormente surge ainda na Inglaterra o movimento metodista, com influência da teologia arminiana, divergente das postulações calvinistas. Não encontrando espaço amplo para expressarem suas propostas estes grupos iniciam uma emigração maciça para a chamada Nova Inglaterra que após a Independência torna-se os Estados Unidos da América. Já transmutadas em novas igrejas e/ou denominações estas dissidências se expandem além das fronteiras americanas e nos anos finais do século 19 começam a se transplantarem para a América Latina e para o Brasil. Os metodistas, congregacionais, presbiterianos e batistas, juntamente com os anglicanos e luteranos, haverão de compor o chamado protestantismo brasileiro histórico. Assim, quando se utiliza o termo "protestantismo" no Brasil é uma referência histórica a este conjunto de denominações acentuadamente de orgiem inglesa e americana, com uma pitada alemã luterana. Em  um momento historicamente posterior o termo "protestantismo" no Brasil vai abrangendo os mais diversos movimentos evangélicos que vão surgindo no país e hoje muitos estudiosos tem utilizado a expressão "protestantismo brasileiro" para abranger toda esta gama de denominações cristãs não católicas estabelecidas no país.


Utilização livre desde que citando a fonte
Guedes, Ivan Pereira Mestre em Ciências da Religião.
Universidade Presbiteriana Mackenzie
ivanpgds@gmail.com
Outro Blog
Reflexão Bíblica




Referências Bibliográficas

MENDONÇA, Antonio G.; VELASQUES FILHO, Prócoro. Introdução ao Protestantismo no Brasil. São Paulo, Loyola, 2002.
CARTER, Lindberg. Reformas na Europa. São Leopoldo: Sinodal, 2001. [trad. Luís Henrique Dreher e Luís Marcos Sander].
CHAMPLIN, R. N. Enciclopédia de bíblia, teologia e filosofia, v. 5. São Paulo: Hagnos, 2006.
DREHER, Martin Norberto. A igreja latino-americana no contexto mundial. São Leopoldo: Sinodal, 1999. (Historia da Igreja; v. 4)
MATOS, Alderi Souza de. Fundamentos da teologia histórica. São Paulo: Mundo Cristão, 2008. (Coleção Teologia Brasileira)
DUNSTAN, J. Leslie. Protestantismo. Lisboa, Verbo, 1980.

Nenhum comentário:

Postar um comentário