Translate

sábado, 16 de novembro de 2013

PERSONAGENS DO PROTESTANTISMO - Calvino


Nascimento:           10 de Julho de 1509 - Noyon, Picardia - França
Morte:            27 de maio de 1564 (54 anos) - Genebra, Cantão de Genebra - Suíça.
Nacionalidade:       Francesa
Cônjuge:      Idelette de Bure (morreu em  29 de Março de 1549 em Genebra - Suíça)
Principais trabalhos:        Institutas da Religião Cristã
Escola/tradição:     Calvinismo

João Calvino se tornou um dos mais importantes personagens da grande Reforma Religiosa, também conhecida como Reforma Protestante, que ocorreu no século 16 e transformou radicalmente não apenas a Igreja Cristã Ocidental, mas todas as esferas da sociedade. Os efeitos destas mudanças ainda hoje podem serem facilmente percebida e continua a produzir impactos sociais através da multiplicidade das denominações evangélicas resultantes daquela Reforma.
          Sendo francês de nascimento foi batizado com o nome de Jean Cauvin que transliterado para o latim “Calvinus” deu a origem ao nome "Calvino", pelo qual se tornou conhecido. Mas apesar de francês é na Suíça, mais propriamente na cidade de Genebra, que ele vai se constituir em uma das influências mais preponderante tanto em intensidade quanto em extensão do movimento reformador.
            Calvino tem sua formação acadêmica originalmente na área do Direito e participa com empenho do movimento denominado humanista e não chegou a ser ordenado sacerdote. Ainda na França envolve-se com o movimento reformista [entre 1532 e 1533] iniciada por Lutero na Alemanha.[1] 
Sua chegada em Genebra vai ocorrer, quase acidentalmente, somente em (1536) onde é constrangido a permanecer pelo reformador Guillaume Farel e este acontecimento mudará completamente sua vida e sua obra, bem como os desdobramentos do movimento reformado. A cidade de Genebra tornou-se no transcorrer dos anos e sob a orientação e influência de Calvino em um dos maiores centros do protestantismo Europeu.
Sua obra mais teológica “As Institutas da Religião Cristã” cuja primeira edição (1536 – Basileia) antecede sua permanência em Genebra e se constitui na obra fundante do seguimento reformado que será denominado de calvinismo, ainda que ele sempre se posicionasse claramente contra esta nomenclatura.
O caso mais polêmico envolvendo a figura de Calvino em Genebra se relaciona ao caso de Miguel Serveto, cientista e reformador, condenado a morrer na fogueira por suas ideias teológicas pelo Conselho de Genebra no qual Calvino tinha naquele momento grande influência. Apesar de receber todo o ônus desta execução, Calvino havia consultado outros líderes  reformados da Alemanha e da Suíça, que deram amplo aval para que a sentença fosse promulgada.
Uma das preocupações de Calvino foi com a questão da educação da qual ele foi um dos pioneiros do ensino obrigatório e das escolas públicas. Iniciou o que ficou conhecido como Academia de Genebra (1559) e que foi a fonte aonde centenas de reformados exilados em Genebra estudaram e retornaram aos seus países de origem onde implantaram os princípios ali apreendidos. A influência de sua teologia e estrutura eclesiástica representativa, denominada de presbiteriana, pela qual a comunidade (igreja) seria administrada por um Conselho de presbítero eleitos pelos membros, espalhou-se por diversos países e regiões: países Baixos (Bélgica e Holanda), Inglaterra, Escócia (o primeiro país a adotar o sistema presbiteriano de igreja, bem como a teologia calvinista) e Estados Unidos, que foi colonizado pelos diversos grupos dissidentes dentro da IgrejaAnglicana (Inglesa), que em sua maioria adotavam o sistema calvinista. Serão missionários advindos dos Estados Unidos que implantaram as denominações reformadas no Brasil.



Utilização livre desde que citando a fonte
Guedes, Ivan Pereira Mestre em Ciências da Religião.
Universidade Presbiteriana Mackenzie
ivanpgds@gmail.com
Outro Blog
Reflexão Bíblica








Referências Bibliográficas

CHAMPLIN, R. N. Enciclopédia de bíblia, teologia e filosofia, v. 1. São Paulo: Hagnos, 2006. 
MCGRANTH, Alister. A vida de João Calvino. São Paulo: Cultura Cristã, 2004.
DANIEL-ROPS. A igreja da renascença e da reforma I: a reforma protestante. São Paulo: Ed. Quadrante, 1996, p. 435.
FISHER, Jorge P. Historia de la reforma Barcelona: Ed. CLIE, 1984.
           





[1] Martinho Lutero escreveu as suas 95 teses em 1517, quando Calvino tinha oito anos de idade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário